Campeonato do Mundo de F3A - Polónia 1997

Fernando e Bruno Heleno

Outubro de 1997


LOCAL E DATA

O Campeonato do Mundo de aeromodelismo na classe F3A, foi realizado na pequena povoação de Deblin situada a cerca de 90 Km a sul da capital - Varsóvia. Servida por uma rede de estradas nacionais, com boa sinalização de trânsito e pouco tráfego, a viagem até à vila mais próxima, Pulawy, no concelho de Lublin, foi agradável e sem incidentes. Os habitantes desta região da Polónia mostraram-se simpáticos e hospitaleiros, apesar das dificuldades de comunicação em virtude de serem muito poucos os que falavam inglês ou francês. Este campeonato decorreu de 30 de Agosto a 5 de Setembro.

ORGANIZAÇÃO

O Aeroklub Polski foi a entidade responsável pela realização deste evento. Escolheu a base aérea de Deblin que funciona como Academia da Força Aérea Polaca (Polish Airforce Academy Airport). Os concorrentes dispunham ainda de duas pistas de treino situadas em Ulez (14 Km de Deblin) e em Podlodówka (20 Km de Deblin). O excelente trabalho desenvolvido pela organização traduziu-se numa elevada adesão de participantes. Estiveram presentes 97 atletas de 37 países dos 5 continentes. Os concorrentes foram numerados por ordem alfabética dos respectivos países ( Argentina, Australia, Austria, Belgium, Brazil, ....., USA). A única nota negativa da organização foi para a morosidade na afixação das pontuações obtidas pelos competidores.

A pista principal do aeródromo, foi dividida em duas áreas de voo, A e B, com a seguinte configuração :

ELIMINATÓRIAS

Com excepção do dia 30 de Agosto em que choveu intensamente, as condições meteorológicas foram excelentes para a prática da modalidade. Este facto contribuiu para o elevado nível de desempenho dos pilotos. As eliminatórias tinham início às 8 horas e cada piloto efectuava um voo por dia. Os concorrentes foram divididos em quatro grupos, dois para a pista A e dois para a B; cada um dos grupos efectuou dois voos de manhã e dois à tarde. Passavam à fase seguinte (fly-off), aproximadamente 20% dos competidores ( 15 concorrentes).

Tendas reservadas às equipas, com os aviões em primeiro plano.

O desempenho dos concorrentes nos primeiros quatro voos, fazia prever um fly-off muito renhido. Quaisquer dos trinta primeiros classificados poderia ter passado à fase seguinte.A boa disposição entre todos os participantes foi a nota dominante das eliminatórias.

Pos N Nome País 1 Manga 2 Manga 3 Manga 4 Manga
1 58 Giichi NARUKE Japão 1645 1000 1546 976.01 1645 1000 1591 983.31
2 56 Yoichiro AKIBA Japão 1615 976.42 1420 896.46 1639 996.35 1594 985.17
3 62 Wolfgang MATT Liechtenstein 1560 943.17 1584 1000 1582 961.70 1558 962.92
4 37 Christ. PAYSANT LE ROUX França 1628 984.28 1431 903.41 1470 893.62 1618 1000
5 55 Hajime HATTA Japão 1433 866.38 1415 893.31 1587 964.74 1611 995.67
6 1 Quique SOMENZINI Argentina 1486 898.43 1500 946.97 1491 906.38 1571 970.95
7 99 Kirk GRAY EUA 1523 920.80 1414 892.68 1511 918.54 1530 945.61
8 43 Peter ERANG Alemanha 1494 903.26 1436 906.57 1478 898.48 1558 962.92
9 98 Chris LAKIN EUA 1495 903.87 1348 851.01 1443 877.20 1582 977.75
10 45 Gunther ULSAMER Alemanha 1525 922.01 1374 867.42 1494 908.21 1490 920.89
11 57 Kouji SUZUKI Japão 1485 897.82 1376 868.69 1479 899.09 1538 950.56
12 54 Sebastiano SILVESTRI Itália 1489 900.24 1415 893.31 1358 825.53 1532 946.85
13 4 Peter GOLDSMITH Austrália 1414 854.90 1389 876.89 1475 896.66 1549 957.35
14 9 Helmut DANKSAGMULLER Áustria 1375 831.32 1444 911.62 1478 898.48 1462 903.58
15 63 Roland MATT Liechtenstein 1476 892.38 1359 857.95 1494 908.21 1464 904.82
16 38 Laurent LOMBARD França 1482 896.01 1304 823.23 1560 948.33 1295 800.37
17 44 Stefan FINK Alemanha 1412 853.69 1396 881.31 1317 800.61 1506 930.78
18 100 Tony FRANCKOWIAC EUA 1437 868.80 1273 803.66 1330 808.51 1537 949.94
19 7 Heinz KRONLACHNER Áustria 1381 834.95 1470 928.03 1402 852.28 1359 839.93
20 19 Dave PATRICK Canada 1455 879.69 1298 819.44 1358 825.53 1462 903.58
21 39 Arnaud POYET França 1378 838.57 1241 783.46 1480 899.70 1403 867.12
22 6 Steven CORAM Austrália 1379 833.74 1283 809.97 1486 903.34 1363 842.40
23 52 Marco BENINCASA Itália 1294 782.35 1427 900.88 1298 789.06 1439 889.37
24 8 Leo BERGER Áustria 1442 871.83 1368 863.64 1174 713.68 1335 825.09
25 85 Bernhaard SCHADEN Suíça 1374 830.71 1233 778.41 1354 823.10 1458 901.11
26 64 Norbert MATT Liechtenstein 1350 816.20 1352 853.54 1267 770.21 1424 880.10
27 78 Andre STOCKWELL África do Sul 1346 813.78 1241 783.46 1358 825.53 1437 888.13
28 53 Massimo GIGLIOLI Itália 1201 726.12 1254 791.67 1450 881.46 1359 839.93
29 70 Quistein HOELSATER Noruega 1425 861.55 1254 791.67 1403 825.89 1261 779.36
30 5 Ian BENDLE Austrália 1245 752.72 1217 768.31 1426 866.87 1395 862.18
31 26 Milan VOLEJNIK Rep. Checa 1377 823.53 1312 828.28 1316 800.00 1341 828.80
32 60 Sung Nam KIM Coreia do Sul 1331 804.72 1323 835.23 1386 842.55 1311 810.26
33 68 Ola FREMMING Noruega 1362 823.46 1216 767.68 1173 713.07 1427 881.95
34 89 Bernt OLSSON Suécia 1276 771.46 1134 715.91 1399 850.46 1374 849.20
35 96 Hsin Hsu CHEN Taipe (Chin) 1208 730.35 1319 823.70 1313 798.18 1358 839.31
36 10 Jean Pierre ZARDINI Bélgica 1342 811.37 1295 817.55 1117 679.03 1359 839.93
37 22 Fan MIN China 1441 871.22 1308 825.76 1254 762.31 260 160.69
38 11 Philippe MARQUET Bélgica 1388 839.18 1276 805.56 1278 776.90 1282 792.34
39 2 Marcelo COLOMBO Argentina 1413 854.29 1267 799.87 1277 776.29 1167 721.26
40 83 Daniel KUNZLI Suíça 1350 816.20 1257 793.56 594 361.09 1317 813.97
41 41 Keith JACKSON Inglaterra 1268 766.63 1179 744.32 1361 827.36 1334 824.47
42 94 Johnson LIN Taipe (Chin) 1212 732.77 1258 794.19 1261 766.57 1348 833.13
43 90 Robert SUNDSTROM Suécia 1401 847.04 1195 754.42 1281 778.72 1157 715.08
44 30 Finn LERAGER Dinamarca 1247 753.93 1190 751.26 1289 783.59 1346 831.89
45 40 Kevin CATON Inglaterra 1240 749.70 1276 805.56 1222 742.86 1317 813.97
46 36 Tero VALLAS Finlândia 1280 773.88 1237 780.93 1336 812.16 1244 768.85
47 84 Emil GIZENDANNER Suíça 1332 805.32 1293 816.29 1185 720.36 1182 730.53
48 20 Dezso VAGHY Canada 1254 758.16 1208 762.63 30 18.24 1336 825.71
49 77 Pierre MARAIS Àfrica do Sul 0 0.00 1174 741.16 1379 838.30 1231 760.82
50 24 Tan YEBIN China 1354 818.62 1179 744.32 1276 775.68 1189 734.86
Pos N Nome País 1 Manga 2 Manga 3 Manga 4 Manga
51 76 Craig BELL África do Sul 1223 739.42 1052 664.14 1346 818.24 1262 779.98
52 47 Chuentak Alex LAU Hong Kong 1233 745.47 1280 808.08 1104 671.12 1254 775.03
53 21 Paul SVEC Canada 1382 835.55 1201 758.21 1208 734.35 667 412.24
54 82 Tze-Law CHAN Singapura 1215 734.58 1176 742.42 1280 778.12 1303 805.32
55 71 Ross CRAIGHEAD Nova Zelândia 1337 808.34 1142 720.96 1285 781.16 1163 718.48
56 23 Ma JIANXING China 1224 740.02 1159 731.69 1254 762.31 1263 780.59
57 29 Ole KRISTENSEN Dinamarca 1179 712.82 1245 785.98 1267 770.21 1173 724.97
58 66 D. VAN DER TOORREN Holanda 1255 758.77 1159 731.69 1250 759.88 1136 702.10
59 12 Jozef LENAERTS Bélgica 1214 733.98 1220 770.20 1192 724.62 1170 723.11
60 72 Grant PLAISTED Nova Zelândia 1147 693.47 1052 664.14 1167 709.42 1315 812.73
61 3 Marcelo COVELLA Argentina 1106 668.68 1276 805.56 1084 658.97 1192 736.71
62 16 Carlos HUEB DA SILVA Brasil 0 0.00 1199 756.94 1118 679.64 1243 768.23
63 65 Dick MASS Holanda 1193 721.28 1062 670.45 1209 734.95 1199 741.04
64 42 Darryl FOSTER Inglaterra 1156 698.91 876 553.03 1261 766.57 1173 724.97
65 46 Eddie MELVILLE Guatemala 1102 666.26 1083 683.71 1165 708.21 1281 791.72
66 27 Libor WEISSBROD Rep. Checa 1002 605.80 1081 682.45 1260 765.96 1152 711.99
67 59 Kwang Suk JUNG Coreia do Sul 1173 709.19 1139 719.07 1121 681.46 1129 697.78
68 32 Cristobai ROMBAUT Espanha 1112 672.31 1116 704.55 936 569.00 1206 745.36
69 35 Esa EIROLA Finlândia 1100 665.05 1109 700.13 1197 727.66 1105 682.94
70 69 Knut FRANZEN Noruega 1256 759.37 1027 648.36 1125 683.89 1016 627.94
71 87 Viliam HRNKO Eslováquia 1216 735.19 1008 636.36 1154 701.52 904 558.71
72 31 Erik TOFT Dinamarca 499 301.69 1165 735.48 1261 766.57 883 545.74
73 67 Jaan VAN VLIET Holanda 1041 629.38 1076 679.29 1084 658.97 1134 700.87
74 81 Victor MANDRIKA Rússia 1107 669.29 1069 674.87 1105 671.73 1093 675.53
75 61 Byung Jun PARK Coreia do Sul 1150 695.28 955 602.90 1101 669.30 1036 640.30
76 93 Chaiphant TUBTHONG Tailândia 1189 718.86 1127 711.49 905 550.15 128 79.11
77 86 Jan HLEBASKO Eslováquia 1184 715.84 932 588.38 833 506.38 1002 619.28
78 88 Richard KISS Eslováquia 1094 661.43 925 583.96 809 491.79 1076 665.02
79 97 Valeri MAKAROV Ucrânia 1029 622.13 816 515.15 1119 680.24 970 599.51
80 18 Ruben Gustavo ALONSO Brasil 983 549.32 754 476.01 1153 700.91 944 583.44
81 33 David VIVES Espanha 922 557.44 623 393.31 1018 618.84 1029 635.97
82 91 Cheung Kwong LAU Tailândia 1029 622.13 962 607.32 942 572.64 917 566.75
83 80 Aleksei KARPOV Rússia 1053 636.64 946 597.22 812 493.62 884 546.35
84 25 Lakis PRASTITIS Chipre 1001 605.20 990 625.00 884 537.39 727 449.32
85 92 Nuttawut RATTANAPRAROM Tailândia 1064 643.29 838 529.04 935 568.39 890 550.06
86 79 Sergei DANILOV Rússia 1016 614.27 875 552.40 903 548.94 680 420.27
87 75 Lech MULLER Polónia 916 553.81 990 625.00 861 523.40 825 509.89
88 28 Karl WEISSBROD Rep. Checa 902 545.34 935 590.28 905 550.15 838 517.92
89 49 Hung Kay LI Hong Kong 970 586.46 800 505.05 819 497.87 945 584.05
90 17 Marcelo RIEGEL Brasil 912 551.39 935 590.28 0 0.00 857 529.67
91 50 Robert YOUNG Irlanda 385 232.77 852 537.88 913 555.02 900 556.24
92 73 Robert MAKOWSKI Polónia 1014 613.06 746 470.96 765 465.05 753 465.39
93 48 Hing Siu Jackie TSE Hong Kong 913 552.00 1150 762.01 373 226.75 30 18.54
94 34 Juho KARPPINEN Finlândia 0 0.00 676 426.77 864 525.23 826 510.51
95 74 Jerzy KOSINSKI Polónia 887 536.28 558 352.27 690 419.45 673 415.95
96 51 Paul HOULIHAN Irlanda 0 0.00 0 0.00 0 0.00 939 580.35
97 15 Alexander GURYLEV Bielorrúsia 328 198.31 254 160.35 269 163.53 332 205.19

Um trio de peso: Quique Somenzini (Argentina), Sebastiano Silvestri (Itália) e C. Paysant-le-Roux (França)

Durante todas as fases do campeonato, foram cumpridas as normas da FAI para a competição na classe F3A. Assim, todos os modelos eram submetidos ao teste do nível de ruído antes de cada voo.

Nunca é demais realçar a preocupação da organização em proporcionar a todos os concorrentes as condições ideais para a competição em F3A. É exemplo disso, a existência de dois suportes para a colocação dos aviões na área reservada aos pilotos que esperavam pela ordem do Director de Prova para iniciarem os seus voos.

Os horários foram cumpridos com rigor e a prova desenrolou-se a bom ritmo. De referir que nesta fase de apuramento para a final, foi utilizado o programa C para F3A da FAI.

Nesta fase do campeonato foi agradável apreciar os diversos modelos usados na competição. Os pormenores da construção e a decoração dos aviões faziam a delícia dos visitantes.

BEAT ON, modelo de Yoichirou Akiba (Japão), 2 classificado nas eliminatórias.

CAPRISE, avião suplente de Christophe Paysant-le-Roux (França).

Observou-se uma nítida supremacia da Futaba sobre todas as outras marcas. A maioria dos concorrentes usava rádios Zap e quase todos os modelos estavam equipados com motores Yamada 140. Apenas a Graupner rivalizava com aquele importante fabricante japonês.

AURUM Super-Z, modelo usado por Giichi Naruke (Japão), 1 classificado nas eliminatórias.

FINAL (FLY-OFF)

A fase mais importante do Campeonato do Mundo de Aeromodelismo na classe F3A, teve início no dia 3 de Setembro. Tinha chegado, finalmente o momento por todos ansiado. Para trás ficaram algumas frustrações e desenganos, porém, ninguém duvidava que estávamos na presença dos melhores pilotos do mundo de acrobacia RC com motor . Por isso mesmo, notou-se uma maior afluência do público e da comunicação social. Os voos foram efectuados na pista A e aos pilotos era exigido que cumprissem com rigor e precisão as figuras acrobáticas constantes do programa D da FAI.Uma vez mais se confirmou o elevado nível dos concorrentes e qualquer dos atletas presentes na final poderia sair vencedor. Após o segundo dos três voos obrigatórios, a diferença entre o 1 e o 2 classificados era de apenas 2 pontos. A tensão subia a cada instante. Faziam-se algumas apostas em surdina, pois ninguém se atrevia a dar palpites sob pena de vir a ter uma surpresa. Os grandes vencedores das eliminatórias foram os japoneses, que conseguiram a proeza de fazer passar à final, os quatro pilotos que constituiam a equipa do Japão.

Estavam representados nesta fase final, cinco países da Europa (França, Liechtenstein, Itália, Alemanha e Áustria) que ilustra bem a importância que este continente tem no aeromodelismo mundial. Os outros países presentes no fly-off foram: o Japão, os EUA, a Austrália e a Argentina.

C. Paysant-le-Roux preparando-se para o voo.

Kirk Gray, representante dos EUA (9 lugar na final)

Hajime Hatta, concorrente japonês (6 lugar)

Quique Somenzini (Argentina) com o seu DESAFIO 2000

Wolfgang Matt (Liechtenstein) com o seu novo modelo DIAMANT

Com o concorrente japonês, Giichi Naruke, a vencer o primeiro voo e com a vitória no segundo voo de Christophe Paysant-le-Roux, foi preciso esperar até ao último minuto para se saber quem seria o campeão mundial de 1997. Triunfaria a experiência de Naruke ou a perícia de CPLR? Poderia ainda Wolfgang Matt surpreender tudo e todos?

O quadro seguinte esclarece todas as dúvidas.

Giichi Naruke (Japão) com o avião suplente AUSTAR-X em primeiro plano

Christophe Paysant-le-Roux (França), com o TOPLINE 97

RESULTADOS FINAIS

Pos. Nome País 1 Voo 2 Voo 3 Voo Total
1 Giichi NARUKE Japão 4861 1000 4786 970.00 5020 1000 3000
2 C. PAYSANT-LE-ROUX França 4835 994.61 4934 1000 4954 986.85 2981.46
3 Wolfgang MATT Liechtenstein 4760 979.18 4898 992.70 4911 978.29 2952.21
4 Yoichirou AKIBA Japão 4688 964.37 4781 968.99 4862 968.53 2929.01
5 Kouji SUZUKI Japão 4682 963.14 4696 951.76 4782 952.59 2867.49
6 Hajime HATTA Japão 4648 956.14 4677 947.91 2496 497.21 2860.62
7 Chris LAKIN EUA 4516 928.99 4859 984.80 4748 954.82 2859.60
8 Roland MATT Liechtenstein 4537 933.31 4668 946.09 4897 975.50 2854.90
9 Kirk GRAY EUA 4722 971.37 4656 943.66 4697 935.66 2850.68
10 Sebastiano SILVESTRE Itália 4629 952.21 4626 937.58 4743 944.82 2834.61
11 Peter ERANG Alemanha 4543 934.54 4774 967.57 4596 915.54 2831.53
12 Quique SOMENZINI Argentina 4507 927.14 4661 944.67 4646 925.50 2818.51
13 H. DANKSAGMULLER Áustria 4467 918.91 4668 946.09 4621 920.52 2785.52
14 Gunther ULSAMER Alemanha 4550 936.03 4502 912.44 4652 926.69 2784.89

CERIMÓNIA DE ENCERRAMENTO

Na sexta-feira, dia 5 de Setembro, às 17 horas, teve início a Cerimónia de Encerramento, que decorreu no estádio de futebol da Polish Airforce Academy Airport. A banda da Força Aérea , abriu a Cerimónia com o Hino da Liberdade a que se seguiu o desfile das equipas participantes.

Tribuna de Honra

Estavam presentes altos responsáveis do governo polaco e do Exército (Secretário de Estado do Desporto, Adjunto do Ministro da Cultura, Comandante da Base Aérea), assim como um elemento da equipa de astronautas polacos e o presidente da FAI. Após os tradicionais discursos procedeu-se à entrega dos prémios.

Comitiva de Honra Aspecto geral das equipas

Além das medalhas e taças, os vencedores receberam ainda diversos prémios oferecidos pelas firmas patrocinadoras que iam desde viagens a electrodomésticos. Não nos apercebemos da entrega de qualquer prémio monetário. Começava a escurecer quando se ouviu o hino do Japão, país de origem de Giichi Naruke, Campeão Mundial de F3A.

Alguns dos troféus entregues aos vencedores.

2 1 3
C. Paysant-le-Roux (França) Giichi Naruke (Japão) Wolfgang Matt ( Liechtenstein)

CLASSIFICAÇÃO POR EQUIPAS

Pos. País Total
1 JAPÃO 8559.13
2 ALEMANHA 8189.63
3 LIECHTENSTEIN 8179.87
4 E.U.A. 8171.03
5 FRANÇA 8160.65
6 ÁUSTRIA 7894.47
7 ITÁLIA 7832.76
8 AUSTRÁLIA 7807.74
9 ARGENTINA 7465.71
10 SUÍÇA 7330.80
Christophe Paysant-le-Roux (França) Giichi Naruke (Japão) Wolfgang Matt (Liechtenstein)

Não podemos deixar de referir a mágoa e a frustração que sentimos ao não vislumbrar a bandeira portuguesa no desfile das equipas participantes neste Campeonato do Mundo. Ao longo da prova tivemos a oportunidade de conversar com alguns concorrentes e todos nos perguntaram porque é que Portugal não participou neste evento. Tivemos vergonha de responder com sinceridade.

O hino da Federation Aeronautique Internacional, encerrou este acontecimento. Antes, porém, o presidente da FAI manifestou o seu desejo de que em 1999, em Pensacola no estado da Califórnia, tenhamos a alegria de presenciar um espectáculo ainda mais grandioso do que este Campeonato do Mundo de F3A.

CURIOSIDADES ( OFF THE RECORD)

Aconteceram situações que pelo seu carácter insólito merecem ser referidas.

No primeiro dia do fly-off, o Júri da prova aproveitando uma das pausas de dez minutos que ocorriam a cada quatro voos, resolveu anunciar que alguém importante iria proferir algumas palavras. Isto nada teria de extraordinário se o dito orador não se lembrasse de fazer um discurso de meia hora e todo em polaco.

Neste mesmo dia, um piloto da equipa francesa (não era o CPLR), tal como todos os outros, decidiu fazer um voo para acerto do avião, antes do reinício da prova. Tinha estado até altas horas da noite à volta do modelo para que no dia seguinte estivesse tudo em ordem. Decerto deve ter testado muito bem o avião e tantas vezes testou que se esqueceu que estava a consumir a bateria do receptor. Resultado: a descolagem foi perfeita, mas a aterragem...cabong!!!

Era engraçado observar a ginástica verbal do Director da Prova quando tinha de anunciar pelo microfone o nome do competidor que iria voar em seguida. Era o que acontecia com o concorrente austríaco Helmut DANKSAGMULLER, ou o eslovaco Viliam HRNKO ou o tailandês Nuttawut RATTANAPRAROM.

Durante o desfile das equipas, na Cerimónia de Encerramento, ia uma das simpáticas assistentes com a placa que dizia "SINGAPORE". Atrás dela seguia o militar altivo que transportava a bandeira do país correspondente. De Singapura é que não havia vivalma. Já tinham ido todos para casa!

No preciso momento em que solenemente se estava a encerrar o Campeonato com a banda a tocar o hino da FAI, o piloto do biplano que antes tinha agraciado os espectadores com algumas acrobacias, lembrou-se de oferecer a todos um encore e pôs-se a fazer passagens baixas a motor máximo. Não sabemos como é que ele interpretou os gestos que os responsáveis polacos lhe faziam cá de baixo para que se fosse embora.

E assim se fez a história deste Campeonato do Mundo de Aeromodelismo.

Fernando Heleno

Bruno Heleno


Fernando Heleno - nop08351@mail.telepac.pt